Frota sustentável com etanol

6 de janeiro de 2016 por Ticket Log em Gestão de Frotas
Voltar 0

Os principais responsáveis pelas emissões de gases de efeito estufa no Brasil têm sido, tradicionalmente, as mudanças no uso da terra e o setor de energia. O primeiro, impactado pelo desmatamento, chegou a representar 71% das emissões brasileiras em 2003, e hoje, graças principalmente ao aumento da fiscalização, teve sua participação reduzida para 31% do total em 2014.

Por outro lado, o setor de energia avança para se tornar o principal responsável pelas emissões do Brasil nos próximos anos. Sua parcela de responsabilidade pelas emissões passou de 11% para 30% na mesma base de comparação, chegando a um empate técnico com as emissões causadas pelo desmatamento. Por trás desse avanço, estão as emissões do subsetor de transportes, que cresceram 450% de 1970 até 2014 e representam cerca de 46% das emissões do setor de energia.

São várias as razões para esse crescimento, mas as principais são a matriz de transportes desbalanceada do País, com foco em transporte rodoviário e baixa participação de transportes menos poluidores como ferrovias, hidrovias, cabotagem e por dutos.

Países mais extensos que o Brasil – como Estados Unidos, China e Rússia – possuem uma matriz de transportes com participação muito superior em ferrovias. Nos dois primeiros, o transporte de cargas sobre trilhos corresponde a em torno de 40% da matriz de transportes, enquanto no caso da Rússia, o maior país do mundo, a ferrovia representa 81% e a rodovia 8%. No Brasil, além do transporte rodoviário ser o mais poluidor, apenas 12%  de toda sua extensão possui pavimentação. Ou seja, dos seus 1,7 milhões de quilômetros de estradas, somente 200 mil km são asfaltados. Isso tem como consequência o aumento do custo logístico, os acidentes, os gastos de combustíveis, as emissões de gases de efeito estufa e, por fim, até mesmo a diminuição da competitividade do País.

Por isso, o trabalho da Ticket Log, especialista em gestão de frota sustentável, é de alta responsabilidade. A empresa possui alguns compromissos que refletem diretamente na sociedade: reduzir as emissões de poluentes das frotas; os custos de seus clientes e a ocorrência de acidentes. Para tanto, a empresa desenvolve uma série de projetos, como o Crédito de Carbono, que incentiva o uso do Etanol, com o objetivo de aumentar a eficiência dos veículos, condutores e reduzir os impactos financeiros e ambientais, que vem sendo tratados há cinco anos na COP.

O Brasil possui uma frota de aproximadamente 30 milhões de veículos flex, e produziu cerca de 28 bilhões de litros de etanol em 2014, demonstrando a força do biocombustível mais limpo do mundo.  Ou seja: a utilização de uma frota sustentável é possível!

Com iniciativas como o projeto Crédito de Carbono, aproveitamos essa realidade do mercado brasileiro para contribuir com a diminuição das emissões e ajudarmos as empresas que se posicionam de uma forma mais responsável a fazerem seu papel: construírem um mundo melhor para as próximas gerações.

Os comentários estão desativados.